FANDOM


Cameron é um Exterminador reprogramado mandado do ano 2027 para proteger John Connor e sua mãe, Sarah Connor. Cameron é um modelo avançado e admite ser diferente de todos os outros. O modelo de tecido vivo de Cameron foi baseado em Allison Young, uma humana da Resistência próxima a John Connor; isso permitiu que ela se infiltrasse no acampamento de John. Cameron é o ciborgue mais realista encontrado, com programação detalhada de comportamento social.

PersonalidadeEditar

Embora Cameron seja capaz de fingir ser humana quando se aproxima de John no primeiro episódio, se tornando amiga de John e até flertando, ela não mostra mais este comportamento. Desde o ataque de Cromartie no primeiro episódio, ela fica relativamente sem emoções e prova ter poucas habilidades sociais quando ela e John voltam à escola no terceiro episódio. Esta regressão de habilidades é explicada pois sia "missão" no primeiro episódio era adquirir e se integrar com John, tendo feito isso pois a maior parte de seu tempo é para proteger John.

Ela é mostrada imitando o comportamento de outros, como a garota latina no segundo episódio, provendo uma base para seu comportamento atual.Isto também é visto no quinto episódio quando ela imita a voz de uma aluna aflita que ela encontrou pouco antes da garota cometer suicídio. As interações iniciais de Cameron com John eram parte de um programa designado especificamente para ficar próxima a ele. Então, quando sua identidade foi revelada, ela não precisa mais seguir o programa e reverte às suas configurações normais.

Quando John comenta nas diferenças entre seu comportamento em pontos diferentes, ela responde que o enganou. Em um episódio, Cameron é mostrada fazendo uma dança de balé complexa sem razão aparente, um feito que deixa Derek surpreso. Ela também é possivelmente materialista; quando a casa dos Connor é roubada, ela fica preocupada com a perda de sua jaqueta de couro e é a primeira coisa que ela pega de volta quando os protagonistas encontram os ladrões.

Cameron3

Cameron após atirar em Enrique

Cameron damaged

Cameron reverte à programação da Skynet: Exterminar John Connor

Cameron ballet

Cameron pratica balé

Cameron bar

Cameron mostra comportamento humano

Apesar de mostrar características humanas, Cameron se mantém ua máquina seguindo a programação, e frequentemente mostra comportamento que seria considerado frio ou insensível em humanos, como quando mata Enrique Salceda no segundo episódio, e no sétimo episódio, permitindo que Dmitri Shipkov e sua irmã, Maria, serem mortos (é implícito que como ela não tinha instruções de protegê-los, ela não fez nada), no terceiro episódio ela impede que John salve uma garota de cometer suicídio para não chamar atenção para ele, e no nono episódio ela mata o capanga de Sarkissian e o coloca no porta-malas de seu carro para proteger John.

Sarah Connor é mostrada em várias ocasiões tendo que ordenar Cameron a não matar pessoas e repreendendo-a quando ela comete atos de violência. Porém, há momentos em que Cameron mostra sinais que está aprendendo o valor da vida humana; no episódio 8 ela sente que ofende Sarah quando diz que uma vítima de assassinato era apenas "ossos e carne", e no nono episódio ela escolhe não matar a namorada de Carlos.

Cameron é chamada de "Homem de Lata", se referindo ao Homem de Lata do "Mágico de Oz". A jornada do Homem de Lata para encontrar um coração se reflete no entendimento crescente de Cameron, e a sua emulação do que significa ser humano. Na conclusão da história, o Homem de Lata descobre que sempre teve um coração, do ponto de vista de Cameron isso pode sugerir que ela já é capaz de ser humana mas ainda não descobriu este fato.

Quando alguém explica algo para Cameron que ela não é familiarizada, como lamentar a morte de alguém, a imaginação humana, ou frases que não têm seu significado literal, ela responde com "Obrigado por explicar". Outro aspecto da personalidade de Cameron que não é muito explorado é seu aparente sentido de moda, pois é vista com vários tipos diferentes de roupas durante a série (diferente de outros Exterminadores que geralmente usam uma única roupa).

Como resultado da bomba no carro, Cameron sofre de dano extensivo, resultando no comprometimento da integridade de seu CPU, levando a "erros" em sua personalidade que a deixam imprevisível e às vezes perigosa. Sob os erros, ela experimenta perda de memória, demora em tomar decisões, e no pior caso reverter à sua antiga missão de exterminar John Connor. Durante a breve reversão às suas configurações da Skynet, Cameron demonstra sua imitação quase-perfeita de comportamento humano quando implora que John não remova seu chip, até dizendo que ela o ama. Embora seja apenas uma estratégia para enganá-lo, não é exagero considerar que Cameron é genuinamente preocupada por seu próprio bem-estar. Porém, Josh Friedman disse no comentário do DVD que Cameron realmente ama John. Cameron também parece ter adotado seu comportamento do primeiro episódio pois parece estar mais em contato com suas características humanas após os eventos do início da segunda temporada.

Embora Cameron provavelmente tenha religado normalmente da segunda vez após a explosão e sua programação foi carregada corretamente, ela pode ter feita a decisão consciente de não matar John, apesar da exigência de sua programação da Skynet. John é incapaz de consertar seu chip, o que exclui a possibilidade de interferência externa. Cameron também claramente hesita por vários segundos enquanto aponta uma arma para John, a ordem de exterminação aparecendo em sua tela antes da aparição da ordem de cancelamento aparecesse. Para Cameron ser capaz de cancelar sua própria configuração pré-programada, mostraria que ela é possivelmente acima de qualquer restrição aplicada a ela e que é seu desejo proteger John.

Outra observação interessante é que Cameron parece estar desenvolvendo um sentimento de orgulho em suas realizações. Isto é visto mais predominantemente durante a cena de bilhar no segundo episódio da segunda temporada, após ela sorrir de satisfação após vencer uma aposta de 50 dólares. Isso também é visto durante a iniciação dela e de Sarah na usina nuclear Serrano Point, onde é implicado que Cameron hackeou o banco de dados dos empregados e criou duas vagas para ela e Sarah. Quando o gerente de pessoal comenta isso, Cameron sorri de leve.

Cameron também começa a mostrar insatisfação com seus deveres recentes, que incluem tarefas servis como ir ás compras, algo que faz pouco uso de suas habilidades. Seu aborrecimento é frequentemente exprimido para John, pois ela lhe dá vários olhares de irritação quando ele a trata como subordinada.

Quando ela perde sua memória no quarto episódio da segunda temporada, Cameron demonstra que é capaz de parecer mostrar emoção genuína quando é vista chorando enquanto fala com Rita, a assistente social, raiva para John quando ele tenta lembrá-la quem ela é, e várias instâncias de alegria na compania de Jody. Ela também mostra medo quando é confrontada por um homem que ameaça atacá-la e Jody, resultando em Cameron implorando que ele não faça nada e lhe dando dinheiro. Enquanto seu lado de máquina volta a aparecer, fica aparente que a habilidade de Cameron de mostrar emoções é controlada por sua programação.

Devido à sua natureza imitadora, Cameron parece basear sua personalidade naqueles ao seu redor, pegando aspectos de vários indivíduos e os combinando para criar sua própria personalidade. Quando está com Derek Reese, por exemplo, ela copia sua personalidade sendo mais curta e imprudente. Quando está perto de Sarah, ela fica mais gentil. Outra observação interessante é o comportamento de Cameron influenciado por sua missão atual. Quando é programada para proteger John, Cameron fica mais inclinada a emular comportamentos positivos e emoções; um exemplo sendo seu hábito de tranquilizar os outros, sendo John ou outras pessoas. De outro lado, quando programada para exterminar John; Cameron é mais desonesta e manipulativa, mostrando comportamento negativo e emoções, incluindo raiva e até sadismo. Após cancelar sua ordem de matá-lo, porém, Cameron parece desenvolver um equilíbrio entre as duas personas.

Desde sofrer dano em seu chip, Cameron parece contemplar suicídio (auto-exterminação). No segundo episódio da segunda temporada, ela pergunta a Sarah se ela vai explodir algum dia, que ela depois referencia no episódio 11, comparando seu chip falho à uma bomba esperando para explodir. Ela pergunta para seu amigo na biblioteca, Eric, se ela já considerou o suicídio, revelando que ela deve estar considerando-o devido ao seu dano no chip. No episódio 6 da segunda temporada, Cameron tenta remover o chip de um Exterminador modificado, e ela se auto-destrói após ser removido. No décimo sétimo episódio da segunda temporada, Cameron consegue colocar um explosivo em seu crânio perto de seu chip, e dá o detonador remoto para John para caso ela se torne uma ameaça (confirmando que é incapaz de se auto-exterminar). Sua contemplação de suicídio segue sua diretiva reprogramada de proteger John, caso ela volte à sua programação original.

Cameron wFlames

Cameron começa a desenvolver um novo erro que se manifesta como uma contração em sua mão esquerda, resultando nela acidentalmente matando um pássaro. Ela no começo acha que é resultado de dano físico e troca a parte para consertar o problema. Isso não resolveu o problema, porém, pois ela começa a contrair a mão novamente enquanto tenta decidir o que fazer com Riley, e novamente enquanto fala com Sarah sobre as razões do por que John do futuro a mandou de volta no tempo. É implícito que este erro é causado por um conflito em seu chip entre suas diretivas pré-programada e sua auto-consciência emergindo. Este erro então parou de ser um problema, e depois ela é capaz de segurar um pombo com suas mãos sem machucá-lo.

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.